Pesquise por hashtags, nomes, e assuntos Pesquisar

Fechar

Dados Black Friday 2016: veja os resultados da data comparado a 2015

Redação Nação Digital

Em meio à crise, mais uma vez o e-commerce reagiu durante a Black Friday 2016 e apresentou um crescimento de 17% no faturamento em relação ao ano anterior. De acordo com informações da eBit, a venda foi de R$ 1,9 bilhão, um resultado abaixo do esperado pelo instituto, que estimou R$ 2,1 bilhões para este ano.

Entre a meia noite e 23h59 da última sexta-feira, dia 25 de novembro, foram feitos 2,23 milhões de pedidos nos e-commerces do país, uma alta de 5% em relação ao volume do ano passado. Segundo a eBit, 281.264 pessoas compraram pela primeira vez pela internet durante esta Black Friday 2016.

O tíquete médio dos pedidos foi de R$ 653, 13% maior do que o registrado em 2015. De acordo com o instituto, isto ocorreu devido à maior participação de produtos de alto valor, como os eletrodomésticos e eletrônicos.

Categorias mais vendidas

As categorias de produtos mais vendidas durante a Black Friday deste ano foram:

1º Eletrodomésticos

2º Telefonia/Celulares

3º Eletrônicos

4º Informática

5º Casa e Decoração

Opinião dos consumidores

A Black Friday deste ano teve menos reclamações de consumidores do que o evento do ano passado. O Reclame Aqui registrou 2.912 até 23h59 de sexta, sendo um terço da quantidade do ano anterior. Os motivos principais foram:

1º Propaganda enganosa (22% do total)

2º Divergência de valores (15%)

3º Problemas para finalizar as compras (12%)

4º Produto indisponível (7,7%)

5º Maquiagem de preços (5,4%)

Este número deve ter sido influenciado diretamente pelo aumento das pesquisas de reputação das empresas antes da compra. O site Reclame Aqui registrou uma alta de 26% nos acessos na Black Friday deste ano em comparação com 2015.

Em pesquisa do Reclame Aqui, em parceria com o Mooba e a Precifica, também foram monitorados os movimentos nas redes sociais. O mapa de classificação de sentimentos nas mídias sociais mostrou 57,1% de menções positivas sobre a Black Friday, contra 42,9% de negativas, de um total de 70.053 menções avaliadas.

Os principais produtos e serviços que apresentaram problemas, em ordem, foram: smartphones (10,1%), pagamentos e documentos (7,3%), TV (6,5%), Tênis (6,3%), Celular (5,9%), Componentes, Peças e Acessórios (3,7%), Canais de Atendimento (3,4%), Equipe de Atendimento (3,3%), Cartão de Crédito (2,9%) e Notebooks (2,7%). Os Estados com o maior número de reclamações registradas foram São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais.

Das marcas monitoradas, as cinco que receberam mais menções positivas por parte dos consumidores foram: Groupon (96,3%), Netfarma (96,1%), Hotel Urbano (94%), Livraria Cultura (93,4%) e Passarela (92,3%). O público analisado foi composto por 38% de Mulheres e 62% de Homens, na faixa etária predominante dos 25 aos 35 anos (43%).

Com esses dados, já é possível analisar o que mudou e o que ainda deve ser melhorado para o próximo ano. A propaganda enganosa continua sendo um problema grave da Black Friday no Brasil, sendo necessário mobilizar cada vez mais o setor de e-commerce para que a reputação do evento cresça, assim como o número de vendas.

Agora é o momento de organizar a logística, entregar todos os pedidos dentro dos prazos, realizar um bom pós-venda e colher os resultados para nutrir a nova base de clientes para novas vendas. O Natal está chegando e ainda há tempo de vender mais este ano. Como estão as suas campanhas?

Esse conteúdo foi útil?
5.00 avg. rating (100% score) - 1 vote

Quer aumentar o seu ROI?

Contrate a melhor agência de Inbound Commerce do Brasil

Contrate agora

Fala pra gente o que achou

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *