Pesquise por hashtags, nomes, e assuntos Pesquisar

Fechar

Retrospectiva do e-commerce brasileiro 2017

2017 foi um bom ano para o e-commerce brasileiro. O setor, que já vinha mostrando sinais de crescimento no primeiro semestre quando registrou 7,5% de crescimento, bateu recordes de vendas na Black Friday . E promete aquecer ainda mais a economia com as vendas de final de ano.

Um dado importante: o e-commerce brasileiro recebe mensalmente 1,6 bilhão de visitas. Desse número, cerca de 25,9 milhões se tornam compras, o que corresponde a 1,6% do total de visitantes.

Só no primeiro semestre de 2017 o e-commerce brasileiro faturou R$ 21 bilhões de reais, com mais de 50 milhões de pedidos nos primeiros seis meses do ano. E o tíquete médio dessas compras registrou uma expansão em relação a 2016 de 3,5%, passando de R$403 para R$418.

Números do e-commerce brasileiro em 2017

Um relatório divulgado pela Ebit, responsável por medir a reputação de lojas virtuais e gerar dados estratégicos e táticas para o mercado online, mostrou que a queda dos preços em 2017 foi, em partes, responsável pelo sucesso do comércio eletrônico do país.

Dessa forma, 25,5 milhões de consumidores fecharam, pelo menos, uma compra através de sites no primeiro semestre. Uma alta de mais de 10% em relação ao mesmo período no ano passado.

Esse crescimento, do número de consumidores é refletido ainda em outros dados. Cerca de 119,7 milhões de pessoas, ou seja, 7% dos visitantes, chegam a colocar os produtos desejados nos carrinhos de compras dos sites. Porém, só 2%, em média, finalizam as compras.

Essa mesma pesquisa revelou que os setores que lideraram o e-commerce em número de pedidos foram:

  • Moda 14,8%
  • Saúde 12,2%
  • Casa 10,6%

Outro dado importante que pode ser retirado dessa análise é o aumento no tempo gasto nos e-commerce. A pesquisa indica que o tempo médio dos usuários na internet é entre 30 a 60 horas por mês. Deste tempo, em média 2 horas são gastas em sites de compras.

Black Friday

A edição brasileira da Black Friday 2017 contribuiu e muito com o sucesso do e-commerce. A data foi um sucesso de público, e os preços chegaram a ficar até 43,15% mais baixos em alguns sites.

Esses descontos trouxeram resultados robustos. Veja, só na sexta-feira, dia 24 de novembro, foram arrecadados 2,1 bilhões de reais, com mais de 2 milhões de pedidos sendo fechados.

Um dos motivos para esse sucesso é que, em 2017, 99% dos e-commerces brasileiros aderiram à data. Dos grandes e-commerces, com mais de 500 mil acessos, tivemos 100% de adesão. E nos pequenos comércios eletrônicos, com menos de 10 mil acessos mensais, a taxa de adesão a Black Friday foi de 99%.

Segundo dados do e-commerce Brasil, as cinco categorias com mais descontos em 2017 foram:

  • Brinquedos 57,99%
  • Eletro-eletrônicos 36,36%
  • Roupas e acessórios 21,38%
  • Turismo 20,34%
  • Cosméticos 10,57%

Buscapé

O Buscapé, líder em comparação de preços no Brasil em 2017, se transformou em um marketplace de compra e venda direta.

A empresa atua desde 1999 e recebe mensalmente mais de 60 milhões de visitas, compara preços de mais de 25 milhões de produtos vendidos por 8,5 mil lojas, e, desde junho de 2017, tornou-se também um marketplace. Ou seja, um site que vende produtos de diferentes lojas, que vão de roupas e calçados a eletroeletrônicos.

O novo modelo de negócios da companhia permite que o consumidor compre produtos direto no site, via marketplace, em parceria com 800 lojistas.

Walmart

O Walmart anunciou em dezembro mais uma etapa de seu processo de simplificação do negócio e inovação para seus clientes no Brasil. A empresa revelou que vai deixar de trabalhar com estoque próprio e passará a focar suas operações exclusivamente no marketplace.

Essa mudança no eixo das operações tem o objetivo de trazer mais agilidade e eficiência ao negócio. E levar mais opções de produtos e serviços aos clientes. Além disso, a empresa anunciou que pretende trabalhar em 2018 no projeto de reinvenção dos hipermercados e supermercados no Brasil.

Segurança de dados

Os crimes virtuais se intensificaram, mostrando ao mundo que descuidos de segurança podem ser catastróficos.

O portal web Yahoo foi um dos grandes destaques do ano, e, embora as violações tenham ocorrido entre 2013 e 2016, somente em 2017 o ataque foi divulgado. No episódio, cerca de 1 bilhão de usuários tiveram suas informações pessoais comprometidas.

Outro caso que ganhou destaque na mídia internacional foi o da prestadora de serviço Deep Root Analytics, guardiã dos dados de 198 milhões de eleitores americanos. Na ocasião, um de seus servidores não protegeu adequadamente os dados pessoais dos eleitores. E eles foram acessados por uma empresa a serviço do Partido Republicano. O arquivo continha dados como: telefone, data de nascimento, etnia e orientação política dos cidadãos!

O que isso revela no final das contas é que até grandes serviços podem falhar. O ideal é se precaver da melhor forma possível, para evitar falhas e perda de dados importantes. E se preparar para o próximo ano com foco e organização.

Afinal, de tudo o que foi dito, o mais importante é que o cenário continua positivo para o e-commerce brasileiro. O resultado vem de uma série de fatores que vai da compreensão do mercado a adequação do comércio para o calendário eletrônico.

Se você quer não perder tempo e já começar 2018 com um bom planejamento, conheça o calendário para o e-commerce 2018.

calendário para e-commerce

Esse conteúdo foi útil?
5.00 avg. rating (85% score) - 1 vote

Quer aumentar o seu ROI?

Contrate a melhor agência de Inbound Commerce do Brasil

Contrate agora

Fala pra gente o que achou

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Inbound Commerce – O Maior Blog de Inbound para E-commerce